Tampo em Cedro ou Abeto?

Sua estrutura influencia no som do cavaco. É sabido que a mecânica do instrumento parte da vibração das cordas que é transmitida para o rastilho e o cavalete, estes fazem o tampo vibrar, portanto, o tampo precisa vibrar. 

Tradicionalmente usa-se madeiras "macias" como espécies de PINHO e CEDRO que possibilitam a boa condução do som por suas fibras (o Abeto é que é uma das variedades de Pinho, conhecido em algumas regiões como PINHO EUROPEU). A parte CLARA, é a parte mole da madeira, e os riscos escuros são os Veios, que compõe a parte resistente da madeira, basicamente são eles que determinam a resistência mecânica do tampo. 


Cabe ao luthier fazer uma análise de TATO analisando a FLEXIBILIDADE da peça, para aí definir a espessura ideal para o tampo que está sendo trabalhado, para que ele possa vibrar de maneira adequada. E se fosse uma madeira dura? O tampo vibraria também, contudo, o instrumento ficaria com um som sem equilíbrio, meio que "gritado".


Qual deles escolher?

Qual a diferença de som entre o Tampo de Cedro e Pinho (Abeto)?

Pode dizer que cada madeira tem sua característica própria, e ambas são ótimas para os cavacos. 

O CEDRO é uma madeira que tem por natureza os timbres graves mais acentuados, e o ABETO tem como característica os médios e agudos mais " brilhantes", porém cabe ao Luthier, trabalhar o tampo para que o resultado seja aquele que o cliente deseja.

É importante frizar, que o Cedro é uma madeira um pouco mais sensível às variações de temperatura, e aos choques (batidas, arranhões, etc.)




Matéria cedida por: Muraro & Lucchesi Lutheria
https://www.facebook.com/muraroelucchesi



Postar um comentário